LETRAMENTO DIGITAL

quinta-feira, 24 de março de 2011

Alunos da EMEB Jundiaí - Combatem a Dengue

Crianças caminharam da escola até o Situ do Eloy Chaves para entregar panfletos e mosquitos de papel
Crianças caminharam da escola até o Situ do Eloy Chaves para entregar panfletos e mosquitos de papel
 "Água parada? Não!" Este foi um dos gritos de guerra das crianças de 4º e 5º anos da Escola Municipal de Educação Básica Geraldo Pinto Duarte Paes, no Eloy Chaves. Elas saíram da sala de aula, na manhã de ontem. para ensinar os adultos que passaram pelo Terminal de o Sistema Integral de Transporte Urbano (Situ) sobre os cuidados que devem ser tomados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. 

A ação foi aprovada por quem recebeu os panfletos e até uma réplica do mosquito feita pelas crianças, em papel. O estudante Nathan Thierry de Souza mora no bairro e já mobilizou os vizinhos para fazer uma varredura no entorno das casas em busca de ambientes que possam servir de criadouro para os mosquitos. "O irmão da minha vizinha morreu de dengue. Ele não morava aqui na cidade. É uma coisa que todo mundo tem que se preocupar", alerta o garoto de 10 anos. 

A colega de classe Nicholle Mello Gomes desenvolveu, junto com outros estudantes, uma apresentação sobre os sintomas que identificam a dengue. "Ter febre, dor nos olhos, no corpo, na cabeça e nas articulações pode ser dengue", comenta a menina, que diz ter visto uma moça contaminada com dengue sendo atendida num hospital. "A pessoa fica com muito mal-estar", relembra.

Boa intenção - As músicas e os panfletos entregues aos que esperam os ônibus no Terminal Eloy Chaves, na opinião do analista logístico Cleiton Lino Miranda, são medidas positivas. "Isso incentiva a gente a conversar na empresa, com os colegas de trabalho... já que as crianças estão se sensibilizando, é porque existe necessidade de nós, adultos, também tomarmos consciência da necessidade de evitar a disseminação desse mosquito", analisa. 

O rapaz ganhou um panfleto com um resumo das atitudes e posturas que devem ser tomadas para evitar o aumento do número de mosquitos e a probabilidade de contaminação, além de um mosquito recortado em papel e pintado pelas próprias crianças. O Centro de Controle de Zoonoses levou para apresentar aos usuários dos ônibus amostras de mosquitos e cartazes de alerta. 

Jundiaí, segundo o último boletim da Vigilância Epidemiológica de Jundiaí, divulgado na terça-feira, tem dois casos de dengue autóctone e mais 10 importados. Em Louveira, cidade vizinha, a situação é mais complicada. Até ontem, 24 pessoas foram confirmadas, sendo 23 autóctones e 18 suspeitas. Em Várzea Paulista são quatro casos confirmados, sendo dois autóctones.  Em Itupeva, desde o começo do ano foram registrados seis casos suspeitos, sendo que dois foram negativados e os outros esperam resultados.

Xô Dengue - A Zoonoses promove novo Xô Dengue amanhã. O objetivo é reforçar a conscientização da população e os trabalhos de prevenção da doença, combatendo os criadouros do mosquito Aedes aegypti. A ação, que chega a sua 13ª edição, conta com a parceria do 12º Grupo de Artilharia e Campanha (GAC), envolvendo 40 agentes do Centro de Controle de Zoonoses, 190 agentes comunitários de saúde e 120 soldados do 12º GAC. A expectativa é que cerca de 10 mil imóveis sejam visitados nesta sexta-feira.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Colgate Coupons