LETRAMENTO DIGITAL

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

O que é ser um Educador?

Por Rafael Vasconcelos

Primeiramente devemos partir do pressuposto de que ensinar é aprender, ou seja, transformar.

Levando em conta a geração de alunos de hoje, Geração Y, o dinamismo deve ser a peça fundamental para um bom aprendizado. 
O educador deve acabar com o quesito de ser um "dador" de aula. Um 'dador' de aula, da DOR. A aula é monótona e é neste momento que nasce a indisciplina e desinteresse do aluno.

O educador deve ensinar e aprender com e no, mundo atual. Compreender o ser humano é compreender sua unidade na diversidade, e sua diversidade é unidisciplinar, ou seja, uma eduação e um plano de aula integrado.

Nós professores viemos do século passado, e no ano atual, 2011, já recebemos alunos do novo século em sala de aula. Sendo assim, o educador tem a necessidade e obrigatoriedade de se atualizar e integrar suas aulas ao novo universo a qual estamos vivendo.

O mundo atual é dinâmico. O dinamismo trouxe a velocidade, com isso novos valores surgiram. Vivemos num mundo repleto de informações e com múltiplas linguagens. Isso nos traz múltiplas relações.

O 'dador' de aulas só reproduz. Ele não cria. Esta reprodução causa angústia e passa a não inspirar confiança no aluno, gerando medo e impossibilitando-o da autonomia.

Deve-se romper a idéia de ser Professor. 
Professor é quem professa e não deixa indagações. Como lecionar, instruir e ensinar a um aluno sem deixar questões em aberto para o desenvolvimento do aluno pesquisador? Enquanto Educadores temos o papel principal de criar e ampliar noções aos alunos.

Romper com a idéia de que o estudante é um aluno. 
Um aluno não possui conhecimento, ou seja, aquele estudante que está em sua sala de aula não é um ser nulo de informações, cultura e ensinamentos. Este estudante não é um aluno sem luz.

O papel do Educador é: gerar autonomia, valorizar, alimentar, contagiar, estimular, avaliar, acreditar, encantar, estabelecer vínculos, ensinar, orientar, aprender e sorrir.

Se toda escola caminhasse para a cooperação profissional desenvolvendo projetos interdisciplinares, teríamos o início de uma nova 'cara' da educação do país.

Um bom Educador assim como uma boa Unidade Escolar precisa de unidade, planejamento, equilíbrio emocional, rigorosidade metódica.

Os saberes e valores da família são importantes fatores para um bom desempenho e andamento de uma boa escola.

3 comentários:

Ana Claudia disse...

Como praticar esta teoria nas aulas de grámatica?
Me ajude...

Professor Especialista Rafael Vasconcelos disse...

Ana Claudia, eu trabalho a gramática através da produção textual, das análises de músicas e filmes. Evito ao máximo, isso para não dizer que exclui da minha rotina, aquelas aulas de análises sintáticas. É através da reprodução do textos que mostro a eles que sem saberem, eles usam o adjetivo, o advérbio, o substantivo, os pronomes, as figuras de linguagens, os níveis de linguagens e etc. Dá trabalho analisar dissertação por dissertação? Sim. Dá muito trabalho. Principalmente quando se tem a jornada completa de aulas, provas e aulas a elaborar, relatórios a se fazer e tantas outras atividades - mas eu parto do pressuposto de que - AMO O QUE FAÇO é para isso que faço - por amor ao que tenho de mais sagrado - meus alunos e a sala de aula. É uma tarefa árdua, idealista e para muitos,utópicas... Mas no final é recompensador.

wellington silva disse...

Rafael me envia a análise da música Linda Rosa

wellingtonwwcs@hotmail.com

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Colgate Coupons